You are currently viewing Satiríase

Satiríase

Satiríase para homem ou Ninfomania para mulheres, todos já ouviram falar. Com certeza, alguns homens até desejaram mulheres ninfomaníacas, mas só porque não conhecem o verdadeiro significado da palavra e as consequências que isso pode trazer.
A primeira menção à ninfomania (termo alusivo às ninfas gregas) surgiu em 1786. O médico francês D. T. Bienville lançou A Ninfomania ou Tratado sobre o Furor Uterino, sobre um “mal” de origem desconhecida que perturbava as mulheres e provocava os homens na Paris do século 18. Entretanto, descobriu-se que essa compulsão não atingia só as mulheres.

A ninfomania é um transtorno psiquiátrico caracterizado pelo excesso de apetite sexual ou desejo compulsivo por sexo, mas sem que ocorram alterações nos níveis hormônios sexuais que justifiquem esse problema.
Quando esse distúrbio acontece em homens é chamado Satiríase, e ganhou esse nome numa referência aos sátiros: figuras mitológicas metade homem, metade bode.  Na mitologia grega, ninfas e sátiros eram espíritos da natureza famosos por sua beleza e sexualidade exacerbada. 

Uma pessoa com Desejo Sexual Hiperativo, outro nome para Ninfomania e Satiríase, perde o total controle das suas ações e desejos sexuais e isso afeta toda sua vida e seus relacionamentos: familiares, profissionais e amorosos.
O filme de Lars Von Trier mostra com muita clareza esse transtorno, a personagem muitas vezes se coloca em perigo, ignora compromissos e arrisca inclusive a vida do filho.

Para as ninfomaníacas ou satíricos, a compulsão é maior que a razão. É preciso de informação para parar de romantizar e fantasiar esse distúrbio sério, que como todo transtorno, deve ser tratado com acompanhamento médico.
O transtorno causa culpa, e essa culpa traz como consequência crises de ansiedade e depressão.

Sintomas de Ninfomania e Satiríase

Masturbação em excesso

As pessoas que possuem esse distúrbio psicológico tendem a realizar a masturbação várias vezes por dia em locais e momentos inoportunos, já que seu desejo sexual é ativado sem causa definida.

Uso exagerado de objetos sexuais

Os objetos e brinquedos sexuais são utilizados de forma excessiva ou frequente, seja sozinha ou não para tentar satisfazer-se sexualmente.

Fantasias sexuais frequentes e intensas

As fantasias sexuais são intensas e podem ocorrer a qualquer momento, em qualquer lugar e com qualquer pessoa, o que pode levar a pessoa a masturbar-se em locais ou momentos inapropriados. ou seja, as pessoas não conseguem controlar as fantasias e quando tentam, sentem-se ansiosas ou deprimidas.

Uso excessivo de pornografias

A pornografia é utilizada como combustível e com o objetivo de promover a satisfação sexual, levando à masturbação excessiva e fantasias sexuais intensas.

Falta de prazer e satisfação

As pessoas com Desejo Sexual Hiperativo sentem dificuldade de sentir prazer e se sentirem satisfeitas sexualmente, e portanto, essa frustração recorrente contribui para busca incessante pelo prazer.

Múltiplos parceiros sexuais

A falta de prazer leva-as  à relações sexuais com diversas pessoas (inclusive no mesmo dia), pois acreditam que assim se sentiriam prazer e mais satisfeitas sexualmente. O que expõe ainda mais ninfomaníacas e satíricos as ISTs (infecções sexualmente transmissíveis). Por isso além de acompanhamento psiquiátrico, é necessário também acompanhamento ginecológico e urológico.

Diagnóstico e Tratamento da Satiríase

O psiquiatra faz o diagnóstico baseado nos relatos da pessoa e da família que pode ajudá-la a notar as mudanças de comportamento e alterações de humor. O critério para diagnosticar DSH (desejo sexual hiperativo) não é só a quantidade de vezes por dia que se faz sexo, mas também quando o desejo sexual causa sofrimento ou prejuízos.

Avalia-se o seguinte:

  • A existência de fantasias sexualmente excitantes recorrentes e intensas, impulsos ou comportamentos sexuais que persistam durante um período de pelo menos seis meses e se encaixem na definição de parafilias.
  • As fantasias, impulsos ou comportamentos sexuais causam desconforto ou comprometimento clinicamente significativo na área social, ocupacional ou outras áreas importantes.
  • Os sintomas não encontram causa em outros transtornos, como por exemplo, no episódio maníaco.
  • Os sintomas da ninfomania não se devem aos efeitos fisiológicos diretos de uma substância (abuso de droga ou medicamento) ou à afecção clínica geral.

Quem suspeita ter o distúrbio deve procurar ajuda profissional assim que o sexo deixa de ser algo saudável e prazeroso para virar uma grande fonte de culpa, vergonha e sofrimento.

Nos estágios iniciais, a ninfomania o tratamento é com sessões de terapia individuais ou em grupo. As sessões de terapia convidam o paciente a descobrir as causas de sua compulsão. Ou seja, por que ele faz o que faz: maus tratos na infância, abuso sexual na adolescência, desilusão, violência, etc.

Em casos mais graves, outras condições médicas, como depressão e ansiedade, se associam à compulsão por sexo. Para agravar o quadro, uma compulsão geralmente vem acompanhada por outras: comida, jogos, etc.
Portanto, nesses casos, o médico pode tentar gerenciar a libido do paciente com antidepressivos.
O objetivo do tratamento não é a abstinência, mas o correto exercício da sexualidade – sem sofrimento, culpa ou vergonha.
Junto com o acompanhamento médico, a terapia tântrica pode ajudar, promovendo consciência corporal e fortalecimento das sensações e emoções. Para que você continue sim, gostando de sexo, e para que finalmente você encontre o prazer e a alegria que ele pode proporcionar.