You are currently viewing Contos eróticos

Contos eróticos

Contos eróticos existem desde antiguidade. A literatura erótica era comum na Grécia Antiga, e não devemos nos esquecer do famoso Kama Sutra. Por exemplo, é possível encontrar fragmentos claramente eróticos em Dom Quixote de Cervantes ou em Ulisses de James Joyce, mesmo que não se considerem tais obras como pertencentes ao gênero.

Os contos eróticos fazem parte desse tipo de literatura, mas são também uma ferramenta útil para despertar o imaginário e estimular a excitação.

Eles são diferentes de um conto pornográfico porque não descrevem apenas as cenas sexuais. Ou seja, todo o contexto é descrito, o cenário, as emoções, e isso serve de estímulo à excitação do leitor que imagina todo o conto de acordo com sua identificação.  Afinal, imaginação é oposta à explicitude.

Portanto, essa ferramenta deve ser usada por todo mundo que deseja conhecer e explorar suas sensações unindo corpo e mente. Também pode ser usada por quem quer descobrir suas fantasias e fetiches, mesmo que nunca vá trazer o conteúdo para o mundo real.

Os contos eróticos já tiveram funções variadas ao longo da História:

  • Para que se expressasse a virilidade dos homens.
  • Para que mulheres dessem vasão à sua sexualidade reprimida.
  • Tiveram papel social disseminando a liberdade feminina e também representando o público LGBTQIA+, sendo importante para o empoderamento e valorização desse grupo que se sentiu representado através dos contos.

O que não mudou foi a intenção de gerar excitação e prazer.

Essa ferramenta pode ser usada para seu próprio prazer, mas também pode ser compartilhada com quem você ama. Já pensou em mandar um conto erótico ou talvez lerem juntos ? Ou ainda escreverem seu próprio conto erótico e depois encená-lo, unindo esse instrumento à prática do Roleplaying (sexo teatral) ?

Portanto, além da excitação e do prazer, isso pode expandir os horizontes da vida sexual, promovendo o entendimento quanto a fetiches e fantasias um do outro, ajudando a quebrar tabus e preconceitos.

Quer se aventurar pelos contos eróticos? Aqui vai uma lista dessa literatura ao longo da história para te incentivar!

  • Satíricon de Petronius Arbiter. (Império Romano)
  • Decamerão por Giovanni Boccaccio
  • Heptameron de Margarida de Angoulême. (Idade Média)
  • Fanny Hill de John Cleland
  • The Lifted Curtain or Laura’s Education de conde de Mirabeau
  • Justine do Marquês de Sade. (Séc. XVlll).
  • The Way of a Man with a Maid – obra anônima
  • The Autobiography of a Flea (1887) – obra anônima
  • Beatrice – obra anônima
  • The Lustful Turk (1828) – obra anônima
  • The Romance of Lust (1873) – obra anônima
  • Vênus Castigadora de Leopold von Sacher-Masoch
  • The Pearl – uma coleção de contos eróticos, rimas, músicas e paródias, em forma de revista publicada em Londres entre 1879 a 1880
  • Trois Filles de Leur Mére (1926) por Pierre Louÿs
  • História do Olho (1928) de Georges Bataille
  • Trópico de Câncer (1934) de Henry Miller
  • A História de O (1954), por Pauline Réage
  • Lolita (1955) e Ada ou Ardor (1969), de Vladimir Nabokov
  • Delta de Vênus (1978), de Anaïs Nin,
  • The Bicycle Rider (1985), de Guy Davenport
  • Trilogia da Bela Adormecida (1983, 1984, 1985), de A. N. Roquelaure (Anne Rice). (Séc. XX)
  • 50 tons de Cinza, de E.L. James
  • Toda Sua, de Sylvia Day
  • Finja que é minha, de Lucy Score
  • Este dia, de Blanka Lipínska. (Sec. XXl).

Boa leitura!